Sexta-feira
02 de Dezembro de 2022 - 

Associados da AMPEB se informam sobre prevenção ao suicídio em evento com especialistas em saúde mental

A maioria dos suicídios é prevenível e, cada vez que uma pessoa tira a própria vida, se torna uma tragédia inpidual capaz de afetar persos inpíduos, a exemplo de familiares, amigos, colegas e a comunidade onde a vítima vivia. De acordo com o psiquiatra e presidente da Associação Psiquiátrica da Bahia (APB), Lucas Alves, muitos suicídios ainda são subnotificados e é necessário investimento em políticas públicas para a prevenção do problema. Alves, que participou da roda de conversa “Setembro Amarelo: Romper o silêncio salva vidas” nesta sexta-feira (30), na sede da AMPEB, destacou o perfil epidemiológico do suicídio e lembrou que, apesar de ter crescido nos últimos anos o número de jovens que decidiram interromper a própria vida, é preciso ter um cuidado diferenciado também com a população adulta. “O suicídio é um desfecho definitivo para os problemas que, em sua maioria, são temporários. É determinante diminuir o estigma, vencer o preconceito e falar abertamente sobre o tema […] O suicídio tem características de impulsividade, por isso é importante observar o controle dos impulsos. Outro ponto é melhorar a qualidade dos emergencistas para que possam atender de forma adequada as pessoas que tentaram suicídio”, elencou o especialista. O psicólogo da AMPEB, Rafael Batista, salientou que cada dor é única e não é saudável tentar mensurar ou comparar o próprio sofrimento com o de outras pessoas. Ele também citou que os fatores psicológicos costumam ser renegados pela sociedade e os inpíduos estão se tornando extremamente intolerantes às frustrações, que são inerentes à vida. “A dor é um estímulo aversivo. Fugir e se esquivar são padrões comportamentais selecionados na nossa evolução”, afirmou o psicólogo. Ele citou que cada ser humano pode contribuir no auxílio à dor do outro e parafraseou a frase do filme Bambi (Walt Disney Studios): “se não souber dizer uma coisa agradável, então não diga nada”. Para a associada Ana Carla Lago, ainda existem muitos tabus em torno do tema suicídio e a iniciativa da AMPEB de promover a roda de conversa “foi fantástica, pois os números revelam que cada vez mais as pessoas estão sofrendo com traumas e doenças psicológicas, os quais, muitas vezes, o próprio familiar não tem consciência ou não pede ajudar e, quando chega ao conhecimento, às vezes é tarde demais”. O associado Luiz Alberto Figueiredo ponderou que, apesar de o tema ser denso, foi tratado de forma leve pelos palestrantes e elogiou o sorteio de brindes para animar os presentes e a oferta de serviços de relaxamento, oferecido pelo Studio das Divas, parceiro do evento. O presidente em exercício da AMPEB, Marcelo Miranda, explicou que a ideia da iniciativa foi proporcionar um momento descontraído, sem formalidades, abordando de forma mais amena a prevenção o suicídio e trazendo informações técnicas que possam ajudar os associados a conseguirem lidarem com situações adversas, caso seja necessário. “Estou muito feliz em ver a nossa casa cheia, movimentada. Se sintam acolhidos”, acrescentou Miranda. Desconto – Para os associados que não puderam comparecer ao evento, o Studio das Divas concederá 25% de desconto nos serviços de podologia, massagem relaxante e limpeza de pele. Caso seja fechado um plano com todos os serviços, o abatimento será de 30%. A validade das ofertas é até o final de outubro de 2022 e os clientes poderão realizar as sessões em até seis meses.    
© 2022 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia