Domingo
02 de Outubro de 2022 - 

Sucessão patrimonial: Como preservar e perpetuar os bens acumulados

Pensar em sucessão patrimonial não é apenas organizar as finanças antes da morte, mas criar estratégias inteligentes para proteger a família e o patrimônio. Segundo o sócio da ACT Investimentos, Pedro Caetano, este é um tema pouco explorado, mas há persas formas disponíveis no mercado para preservar e perpetuar os bens acumulados ao longo da vida. Holding patrimonial, previdência privada (VGBL, PGBL), seguro Whole Life, investimento offshore, fundo exclusivo são algumas das opções para quem está planejando fazer a sucessão patrimonial. As características de cada uma delas foram apresentadas na terça-feira (9), durante o projeto “Vamos falar de finanças?”, promovido pela AMPEB. “O patrimônio que se tem possui uma incidência de impostos, tem um processo burocrático para ser passado, e, quando a gente facilita, mostrando uma eficiência tributária, financeira e jurídica, digamos assim, para a família é um passo importante para que, de fato, lá na frente, não haja nenhum contraponto e o processo como um todo seja facilitado”, afirmou Caetano. Ele explicou que cada caso precisa ser analisado de forma profunda antes da escolha sobre como será feita a sucessão patrimonial. “Por exemplo, quando a pessoa possui um ou dois patrimônios imobilizados, não há tanto sentido optar pela holding patrimonial, pois ela tem um custo, tanto de advogado quanto de contador, para deixar a operação rodando e, muitas vezes, é mais fácil trazer essa liquidez através de uma doação mesmo em vida, por exemplo, que você paga entre 3,5% e 4% de imposto, e já deixa tudo resolvido”, exemplificou o head de Planejamento Patrimonial da ACT Investimentos. Com o objetivo de auxiliar nessa escolha, a ACT oferecerá um diagnóstico gratuito para os associados da AMPEB. Os especialistas da empresa se reunirão inpidualmente com os interessados para entender qual o momento de vida, os projetos, os objetivos e os perfis de risco de cada um deles, a fim de recomendar a opção mais adequada. O presidente da AMPEB, Adriano Assis, pontuou que “sucessão patrimonial é antecipar um pouco uma reflexão sobre a morte para proporcionar uma maior comodidade e uma maior eficiência financeira e econômica para que aqueles seus entes queridos que ficarão com o patrimônio que você construiu ao longo de sua vida para o seu desfrute, mas também pensando na segurança dessas pessoas”. Ele adiantou que a associação continuará investindo no projeto “Vamos falar de finanças?”, pois há ainda várias reformas sendo debatidas pelo Executivo e Legislativo e é preciso “pensar além do que a legislação nos impõe enquanto classe”. A iniciativa conta com o apoio da Siena Corretora de Seguros. O evento, realizado na sede da associação e transmitido ao vivo por meio do Zoom, site, aplicativo e canal da AMPEB no Youtube (assista aqui https://www.youtube.com/watch?v=646JYTNebn8 ), também contou com as participações da diretora Sociocultural da entidade de classe, Renata Bandeira, e do sócio da ACT Investimentos Eduardo Sampaio. Os associados interessados na consultoria empresarial podem entrar em contato por meio dos telefones (71) 99983-4992 e (11) 97231-5577.
© 2022 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia